domingo, novembro 02, 2008

@ Kuta Bar

Já estava para ir há uns tempos...
Foi ontem...
Numa noite potencialmente perfeita, marcada por emoções fortes e expectativas elevadas, os planos alteraram-se inesperadamente e fruto das circunstâncias. Felizmente, digo-o agora! O tempo para ir ali jantar proporcionaram-se e lá se rumou ao destino.
Não foi fácil chegar, uma vez que o plano era de última hora e a morada desconhecida. Sabia-se mais ou menos onde era, e depois de umas perguntas, inversões de marcha e olhares inquiridores qual turista perdido na sua própria terra... num beco discreto e de luz ténue, ali estava... Cravada na parede, uma tabuleta que dizia "Kuta Bar".

À entrada, surpresa e sorrisos de agrado. A luz ténue do beco inundava o espaço. Velas por todo o lado. O cheiro a um incenso conhecido, suave, discreto também ele...
A decoração... perfeita! Espaços para nos recostarmos a cada canto. Almofadas, sofás, puffs... E mesas para jantar, de materiais mais ou menos originais. Cadeiras e cadeirões. Confortáveis, todos! Já com as emoções ao rubro,sentamo-nos e um delicioso empregado de mesa com um sotaque francês carregado acolheu-nos com uma simpatia e discrição fenomenais.
Carta na mão, acabei por provar os "Rolos Primavera, Cream Cheese, com molho de pimenta verde" e as "Quesadillas de queijo de cabra, tomate e basílico"... Se à 1ª prova, os Rolos Primavera me activaram todos os sentidos, o vinho da casa (de um sabor diferente, Trás-os-Montes), aguçou a experiência. Quando ponho à boca o primeiro pedaço de Quesadilla, o prazer foi supremo. Recostei-me no cadeirão com almofadas e saboreei calmamente entradas e tinto.

Para prato principal optei pelos "Camarões, arroz com leite de côco e sumo de limão verde". A suavidade do molho de leite de côco, contrastava com o ardor que ficava na língua após cada garfada, seguida de um trago daquele vinho diferente. Fiquei certa de querer provar tudo o resto. E se à primeira vista o facto pode até passar despercebido, o certo é que vou querer mesmo provar todos os pratos. Sim, porque não há um único que contenha carne... Pergunto-me se não é perfeito?!?!?!

Chegada a hora da sobremesa, a informação de que o cheesecake era um pouco diferente do tradicional, aguçou-me a curiosidade. É de facto diferente! Para uma apreciadora de um bom cheesecake, estava a precisar de algo mais tradicional. Era o que me apetecia! O sabor acre das amoras, o doce do creme, o estalar da massa feita de bolacha... Mas o cheesecake à la Kuta Bar não tinha pedaços de frutos silvestres. Tinha sim, uma calda destes, com pedaços de uva preta. Estranho. Diferente. Muito bom!!!

À saída a informação de que vão começar eventos: DJ's, concertos, tertúlias talvez... Aguardamos ansiosamente todo e qualquer motivo para voltar ao Kuta Bar...

Etiquetas:

4 Comentários:

Às novembro 03, 2008 11:50 da manhã , Blogger Miguel F. Carvalho disse...

vou ter de experimentar...

 
Às novembro 06, 2008 11:36 da manhã , Anonymous Eduardo Serra Lopes disse...

boa sugestao:)

 
Às novembro 07, 2008 1:22 da tarde , Blogger Pedro Gomes disse...

Também gosto bastante do sítio.

Diz qq coisa, quando estiveres por lá... não fica muito longe das minhas bandas :)

 
Às junho 10, 2009 11:32 da manhã , Blogger le CHEF. disse...

queria ja agora, que quando poderes ir ao kuta-bar tens um novo chef a fazer algo tambem de diferente...espero por ti!!
pedro
http://cookcozinheiro.blogspot.com

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial