terça-feira, junho 10, 2008

Eu e os meus picos...

O dia de ontem foi o chamado dia de merda!!!
Com picos de todas as emoções possíveis e imaginárias... dará para guardar selectivamente as memórias cuidadosamente escolhidas? Umas guardo-as na prateleira, pertinho, mesmo à mão de semear, para em qualquer momento arrancar sorrisos e arrepios... Outras, simplesmente deito fora e não mais a elas recorrerei... Pode ser?

Foi o verdadeiro dia de trabalho "descansado". Escritório quase vazio, o trabalho até rendeu, mas não tanto quanto queria. Até despachei uns pendentes, mas não tanto quanto queira. Até esclareci uns equívocos, mas não tanto quanto queria, e até limei arestas a novos procedimentos, mas não tanto quanto queria... Muito por culpa das tais das emoções que me visitavam em picos. Prazer, revolta, desafio, indignação, alegria infantil...

Saio tarde e a más horas e venho pelo caminho a admirar o fantástico pôr-do-sol, com cores que há muito não via. Estava nas calmas, já estava em modo feriado, pensava se tudo o que queria levar até Barça que caberia na mochila... vejo um rato preto atravessar a estrada a correr, e numa fracção de segundos aparece um cão enorme, preto de coleira vermelha a correr atrás do rato. Não tive tempo para nada. O embate foi inevitável, e não foi meigo. E a seguir o cão passou debaixo de todo o carro. Quando consegui parar o carro, vi pelo espelho retrovisor, que o cão voltou a atravessar a estrada a correr em direcção a casa. Como é óbvio e evidente voltei atrás e dei conta das pingas de sangue pelo chão. Escusado será dizer que toda eu tremia, não deixando de sentir o momento do embate a cada 3 segundos. A dona, transtornadíssima, mal conseguia falar. Agiram rápido e o marido já tinha arrancado para o veterinário.
Ânimos acalmados, consegui voltar a pegar no carro e fazer os parcos km q ainda me faltavam...
À noite soube notícias do Kiko. Fez um traumatismo craniano e está sob observação. As 24h que se seguem ao acidente são cruciais para perceber se o bicharoco se safa ou não.
Posso dizer que tenho um aperto no coração?
Posso dizer que o facto de saber que não fiz nada de errado e que nada estava nas minhas mãos para evitar o que quer que fosse, ainda me deixa mais frustrada?
Posso dizer que, de forma completamente egoísta e hipócrita, me dei conta de que estava novamente a rezar?
Posso dizer que não faço puto de ideia de como ficou o carro e que também não me interessa???
Posso dizer que mandei um berro à 1ª pessoa que me perguntou pelo carro, respondendo que não queria saber do filho-da-puta do carro?

Quando cheguei a casa, e depois de comer um belo dum croissant com muito chocolate, sentei-me em frente ao portátil e espreitei o blog. Não sabia bem porquê, mas nas últimas 24h as visitas quase tinham triplicado. Seria das fotos de nóió??? Nãããã!!! N creio... Q raio... Deixa cá ver... Então não é que o meu Acordar estava escarrapachado nas Notícias Locais do SAPO???

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial