segunda-feira, junho 05, 2006

Fim-de-semana desportivo

Perdi a cabeça... Deu-me que querem...
Finalmente decidi-me e estou a trabalhar com todo o afinco e dedicação no regresso a uma boa forma física. Sim, porque esta barriguinha de estimação, típica barriga de cerveja, que até nem destoa tanto nos homens, em plena praia paradisíaca da Calada, não fica nada bem. Além do mais, subir a escadaria da mesma Praia da Calada a 100m/hora e com a língua de fora, também não me fica nada, mas mesmo nada bem...

No sábado, foi a típica actividade física das donas de casa: sobe escadote, desce escadote, sacode o pano, estica para chegar com o pano ao fundo do móvel, desce escadote, baixa para aspirar debaixo da mesa, corre para evitar que a porta bata, sobe escadote... enfim, nenhuma novidade e nada de novo no horizonte.

Mas no Domingo... no domingo é que foi. Graças aos bons exemplos deste zamiguito resolvi há já umas 3 semanas, inscrever-me na famosíssima corrida do Oriente. Sempre com inspirações deveras nobres, são mais que muitas, estas provas na zona de Lisboa. Pelo menos as suficientes para a malta não ter desculpa para não praticar exercício físico.
É certo que corrida nunca foi o meu forte. É certo que o meu joelho não joga muito bem com essas coisas, como impacto, piso irregular... fora o ritmo cardíaco que dispara e me deixa completamente off...
Mas, com alguma insistência e já alguma experiência das minhas caminhadas à beira-mar, fiz os 2km da prova paralela em menos de nada. Não custou e fiquei com imensa vontade de continuar o incremento da minha forma física até, quem sabe, um dia, conseguir fazer os 10 km. Afinal, se aqueles veteranos de 60 e tal anos conseguem fazer 10km, às vezes em tempos muito inferiores à maioria dos atletas em plena forma física, com 20 e tal e 30 e tal anos... porque não hei-de conseguir eu? Não digo que ande para aí a controlar tempos e a pensar em ganhar competições, mas... um pouco mais de resistência não faz mal a ninguém...

Inspirada por este alento, por este vaipe de qualidade de vida e boa forma, ao fim da tarde, e depois de uma bela tarde de sol e torranço, agarrei nos ténis e pimba!!! A minha caminhada, com o pôr-do-sol no mar como pano de fundo!!! Além dos 2 km de manhã, mais 4km à tarde. E depois??? Bela sessão de stretching.

Soube-me que nem ginjas. Deitei-me muito cansadita e hoje sinto cada músculo do meu corpo... Alguns já nem me lembrava que existiam... São aquelas dores que sabem bem...

Para continuar... e melhorar

4 Comentários:

Às junho 05, 2006 2:04 da tarde , Anonymous carlos disse...

O conforto durante a corrida passa também pela escolha dum bom sapato para correr. Xicoração.

 
Às junho 08, 2006 10:38 da manhã , Blogger Catarina em Lx disse...

carlos,
e de que maneira. Infelizmente, cheguei a essa conclusão por experiência própria... Mas a malta vai lá!

 
Às junho 10, 2006 12:11 da manhã , Blogger neander disse...

Tenho uma pálida lembrança sobre essas dores que se espalham pelo corpo e nos põe a pensar se os 2,4,6,8,10 km precisam, realmente, ser percorridos...

E diante do questionamento, quase sempre me convenço de que a barriguinha não está tão grande o suficiente para me fazer desejar o caminho mais difícil.... (risos)


E antes que me chames de intrometido, apresento-me. Muito prazer!

 
Às junho 12, 2006 4:58 da tarde , Blogger Catarina em Lx disse...

olá neander,
muito prazer e sê bem-vindo...
Esse era o pensamento que me acompanhava até há uns tempos atrás, mas isto de subir 3 andares e ficar com os bofes de fora não pode ser... a malta é jovem e cheia de energia e tem que fazer pela vida... Além do mais, uma cachopa que advoga a qualidade de vida e que pratica uma alimentação tão saudável, tem que se mexer n é??? Vamos embora que para a frente é que é caminho...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial