domingo, junho 11, 2006

Aventura!!!

Ora então, vamos lá ver: a malta gosta de emoção... a malta gosta de saber novidades... a malta gosta de animação... a malta evita a monotonia e gosta de fomentar coisas giras e novas... Vai daí, decidi que precisava de uma emoção extra na minha vida.

Pronto, eu sei... estou a cometer uma loucura, eu sei... mas não consegui resistir...

Eu explico, porque imagino, já devem estar todos baralhados.

Na passada 5ª-feira fiquei em casa dos meus pais, na minha antiga "terrinha", uma vez que, apesar de conversar regularmente com a S. já não a via desde o ano passado. E as gaijas gostam de se ver, de constatar que estamos bem... enfim, somos umas mães-galinhas umas das outras... Afinal conhecemo-nos desde os 15 anos. E estas coisas que duram um certo tempo, têm o seu peso na nossa vida. Vai daí, decidi que aquele serão era da S.

Algures durante o jantar, eu e a minha mãe demos conta de um miar estranhíssimo. Um quase desesperado miiiiiiiaaauuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!!!! Cheguei-me à janela e disse: Não ligues, deve ser o Silvestre com saudades da Bia. Mas a minha mãe tinha visto um gato estranho na rua nessa mesma tarde e não ficou convencida. Mas, enfim... estavamos a jantar e assim continuamos.

Quando saio de casa para ir ter com a S. ouvi novo miar. Desta vez não havia dúvida: não era o Silvestre lá do alto do 6º andar. Era ali mesmo... na rua. Perto de mim. Bastou fazer bsss bsss e sai disparado um bicharoco lindo debaixo de um carro. Apercebi-me de imediato que era um siamês ainda bebé. Quer dizer, já está crescidote, mas no máximo terá uns 5 ou 6 meses. O bicho, sem qualquer tipo de timidez toca de se roçar em mim a pedinchar mimo, coisa que eu retribuí. Depois de meia-dúzia de festas a bicha vira-se de barriga pa cima, mesmo a jeito de umas festas na barriguinha e aí descubro que é uma gata. Mais uns segundos e...

... Fui adoptada!!!

A bicharoca não me largava. Eu a pensar "a S. está à minha espera. Estou atrasada. Mas a bicha deve estar cheia de fome..." Mais umas festas e vejo que a bicharoca, apesar de ter um pêlo óptimo, estava com algumas pulgas no cachaço. Depois de uns biscoitos da Bia e de uns golinhos de água, a bicha ficou ainda mais meiga. Não me conseguia ir embora. Fiquei ali estacada, a olhar para a minha mãe e a pensar asneiras. A minha mãe só dizia: "Ó Catarina, tu nem penses!!! Vê lá no que te metes... O Baco é ciumento e possessivo e tu não podes ter outro gato num T1"... Claro que o discurso era coerente e lógico, mas a bicha não me largava. Olhava para mim com aqueles olhões azuis, roçava-se nas minhas pernas e miava, miava... Mal ela se distraiu de volta de mais uns biscoitos, dei meia volta e fui ter com a S. Pelo caminho, parei no Hospital dos Animais, não fosse alguém andar à procura da bicharoca. Afinal, uma coisa tão bonita e meiga, com um pêlo tão cuidado, não podia ser bicha de rua... Pior, quando uns vizinhos passaram ela foi imediatamente ter com eles, como quem diz "Boa Noite!!!", portanto está habituada a ter gente por perto. Mas o HA estava fechado e deixei isso para depois.
Quando voltei do cafezinho com a S. andei à procura da bicharoca e nada... Não a vi. Tentei descansar, pensando: Provavelmente os donos já a encontraram...

Mas no dia seguinte, o meu telemóvel toca. Era a mãe: "Vi a gata aqui à porta novamente e dei-lhe de comer e beber. Estava cheia de sede..." O meu coração partiu-se... Afinal a bicha continua na rua. Finalmente, no Sábado consegui passar pelo HA e dar a notícia, mas eles não podem recolher animais abandonados. Além do mais não a voltei a ver e não havia mesmo nada a fazer...

Hoje o telefone tocou e qdo dei por isso tinha n chamadas não atendidas e mensagens e... era a mãe. A bicha apareceu. Uma vizinha recolheu-a e conseguiu convencer os responsáveis do HA a acolhê-lha nem que fosse por uns dias... Mas essa vizinha não pode, de forma nenhuma, ficar com ela: tem 7 gatos em casa. Machos, fêmeas que acabaram de parir e bicharocos bebés... Enfim: um autêntico gatil...

Dois ou três telefonemas e as palavras saiem-me... Não me consegui conter mais: "EU FICO COM A BICHA!!!" No HA estão a tratar de a desparasitar e de a esterilizar... Quando vier ter com o Baco já vem tratadinha.

Problemas:
-2 gatos num T1
-concorrência de mimos para o Baco
-1 bicha com meia-dúzia de meses e um gatarrão enorme ciumento e possessivo
-1 bicha acabada de operar e um bicharoco grandalhão em luta pelo seu território

Não vai ser fácil!!!

De qualquer forma, o que assumi era que recolhia a bicha, mas apenas até encontrar quem quisesse ficar com ela e dar-lhe pelo menos tanto mimo quanto ela merece.

Portanto, agora preciso da ajuda da blogosfera para duas tarefas:
1ª- dar um nome à bicharoca, digno da sua beleza, boa-disposição e simpatia...
2ª- encontrar alguém que queira ter uma siamesa beje e castanha, de olho azul, bem tratada e bem mimada, esterilizada e com algumas histórias para contar...

E pronto! Está contada a minha aventura de início de Verão. E espero, sinceramente que esta história tenha um desfecho feliz e rápido, antes que eu me afeiçoe demasiado à bicharoca...
Amanhã vou fazer-lhe uma visita. Talvez consiga trazer fotos...

4 Comentários:

Às junho 12, 2006 10:42 da manhã , Anonymous carlos disse...

Infelizmente não dá para ficar com a gatita (e eu adoro gatos) mas posso contribuir com ideias para o nome. Penélope, Nefertiti ou Cleópatra são nomes que ficam a matar em qualquer gata. Xicoração.

 
Às junho 12, 2006 5:14 da tarde , Blogger Hugo disse...

Se o Baco se armar em parvo diz-me que eu levo as minhas cadelinhas que lhe dão uma aula de boas maneiras... à força :D

Sineta.

 
Às junho 13, 2006 1:13 da tarde , Blogger Luiz Carlos Reis disse...

Animais de estimação: Ame-os ou deixe-os!
Eu particularmente não largo meu cão Pastor, amigo de sempre!
Abraços!

 
Às junho 13, 2006 5:42 da tarde , Blogger Catarina em Lx disse...

carlos,
obrigada na mesma. Os nomes são excelentes. Ainda por cima seguem a mesma lógica do Baco... Mas queria algo mais curto. Cléo é uma hipótese, mas tenho que ver mais. Obrigada.

hugo,
calma lá que o meu Baco é o meu Baco tá??? Nada de sequer imaginar em fazer mal ao meu bucharoco!!! Senão quem vira fera sou eu, hein???

luiz carlos reis,
obrigada pela visita. Ter um animal de estimação é uma responsabilidade, não é nenhuma brincadeira. Acho inacreditável como há gente capaz de abandonar animais de quem já receberam mimos. O Baco foi abandonado e eu recolhi-o... e agora vem outra bichita também abandonada...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial