quarta-feira, janeiro 09, 2008

Há dias assim... #36

Estou parada diante do teclado...
Sinto que algo está prestes a jorrar...
As emoções andam ao rubro e não sei explicar o que sinto...
Não sei saber o que sinto...
Não sei sentir que sinto...
Será que sinto ou é ilusão?
O que é o sentir?

Sentimos quando dormimos?
Sentimos quando nos fechamos para dentro de nós próprios e nos isolamos do mundo, dos outros, dos que importam e dos que importam ainda mais?
Quero falar, quero gritar ao mundo, mas algo me impede.
Quero ceder ao que sinto mas a razão agarra-me...
Quero fazer o disparate, mas algo me prende...
Quando não está nas nossas mãos, o que fazemos?

Quando a estrada que percorremos está cheia de névoa e não vemos por onde andamos, para onde vamos, onde estamos... o que fazemos?
Será melhor parar e aguardar que a névoa passe?
Aguardo por algo que me guie?
Viro costas e volto atrás, percorrendo de volta um caminho que já conheço, para então voltar a fazer no sentido certo, sabe-se lá porque razão, ou motivação, ou...
Sinto-me perdida na minha própria estrada...
Não entendo... À minha volta tudo é estranho, tudo se adensa, tudo se desfigura...
Não mais me sinto enquadrada, mas logo depois sinto que estou na minha estrada, que é casa, refúgio, abrigo, aconchego...
Há dias em que não e logo a seguir sim...
Há dias em que em frente e depois de marcha atrás...
Há dias em que branco seguido de preto...
E o cinzento... Esse nevoeiro denso que não é carne nem peixe, que não é água nem vinho, que não anda nem deixa andar...
A dúvida...
Há dias em que a dúvida queima a pele, causa alergia, dá urticária... sensação física, muito física...
Há dias em que voltaria atrás mas só desejo que avance rápido...
Há dias em que não saber o que quero é o pior remédio...
Há dias em que a indecisão vai consumindo cada gota de energia, por dentro...
Há dias em que daria murros em saco de boxe, mas só desejo um mimo, um abraço, um beijo, um carinho...
Há dias em que o que sinto me irrita profundamente e tento racionalizar tudo, o mais possível, ao máximo, dar lógica ao que não tem, atribuir um sentido ao que nunca teve...
Há dias em que me sinto perdida dentro de mim mesma...
Há dias assim...

Etiquetas:

5 Comentários:

Às janeiro 10, 2008 1:46 da tarde , Blogger Daniela disse...

Ultimamente tenho sentido que sinto tanta coisa... também não sei se o que sinto é bom, mau ou assim assim... sei que sinto! e esse sentir faz-me cócegas na barriga, no ceu da boca, atrás dos joelhos ao longo da pele, mas se é um bom sentir ou mau sentir, não sei... não sei explicar a razão, só sei que tenho necessidade de sentir, queria que este sentir fosse o que estou a pensar, mas não sei se é esse o sentir!

olha com este testamento acabei de fazer um post...

beijo

 
Às janeiro 10, 2008 3:55 da tarde , Blogger antoniomaia disse...

Há momentos em que não nos controlamos.
Lutamos contra as nossas contradições e medos que nos tornam menos saciados. Os fantasmas que teimam em levar-nos ao "senso" vencem demasiadas vezes. Moram na nossa consciência, são as culpas e desculpas para não avançarmos.
Coragem, "a essência da felicidade é não ter medo" (Nietzche). Concordo em absoluto.
A ilustração do barro à vida é magnífica, é isso mesmo, temos de meter as mãos na massa do barro e moldá-lo à nossa maneira... um pouco mais de água e tornamos ao trabalho de construirmos os nossos projectos, moldando umas vezes com mais suavidade, outras com a violência do animal que somos, mas sempre com as mãos no barro. É a vida!
Quando há outras mãos no barro do projecto tudo se baralha um pouco porque as opções não só tomadas com os nossos fantasmas, podemos perder o controlo.
Ficamos assim, meio perdidos, sem saber muito bem o que fazer...
avanço, ou não avanço, fico e espero?

Revolta! ahahahahaha

Repito, é muito bom para mim teres dias assim, leio-te bem, gosto da forma como fotografas a tua alma ahahahah ou finges ahahaha

E mete as mãos no barro, coragem e força!

venerando-te
antoniomaia

 
Às janeiro 10, 2008 3:58 da tarde , Blogger Miguel F. Carvalho disse...

"Há dias em que daria murros em saco de boxe, mas só desejo um mimo, um abraço, um beijo, um carinho..." - vamos lá a isso!!! abre-me esse braços!! :-)

 
Às janeiro 10, 2008 4:56 da tarde , Blogger mtheman disse...

aceitam-se inscrições para mimar a rapariga!!! já temos o primeiro inscrito!!!

1 - miguel f. carvalho

quem se segue na lista???

quando acabarem as inscrições fazemos um sorteio e o feliz comtemplado pode servir de saco de boxe... ou então não...

 
Às janeiro 10, 2008 7:44 da tarde , Blogger Catarina, disse...

Ui tanta pergunta para a qual as vezes nem á resposta =)

Gostei do teu cantinho. Vou voltar posso?

Um beijiho *
cat*

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial