sábado, dezembro 08, 2007

5 minutos de tudo!!!



Carro parado. Saio e levo com uns salpicos... Fecho o carro e sento-me no muro. 30 segundos depois mando um salto e corro pela rampa abaixo... Tropeço, quase caio, reequilibro-me e desato a rir. Em menos de nada sinto debaixo dos pés o conforto da areia molhada que se afunda debaixo das minhas passadas...
Tinha que o sentir! Avanço sem hesitações e em menos de nada estou molhada até quase aos joelhos. Agacho-me e sinto o frio nas mãos... Ficam pequenos grãos de areia. Ando mais um bocado e brinco com as ondas que chegam.
Sento-me! Fico apenas a olhar. O reflexo do sol do meio da tarde, deixa quase prever o seu pôr daí a nada... Fecho os olhos e ouço. A força das ondas expurga a semana que passou. Não qualifico. Apenas quero saber que passou. Reabro os olhos e deixo-me fascinar, mais uma vez por esse mistério que é a linha do horizonte. Parece-me que quase conseguimos detectar a forma da nossa Terra quando a percorremos da esquerda para a direita. Apenas mar... céu e mar... e ondas. E mais perto, a areia, o quente do sol.
Deito-me e fico a olhar o céu. As nuvens passam e formam desenhos abstractos que me levam o pensamento para longe. O perigo é iminente: o mar está revolto e as ondas perto. A possibilidade de um banho a sério é enorme. A adrenalina toma-me, mas não me quero levantar. Gosto do que sinto! E estou longe novamente...
Uma nuvem tapa o sol e deixa passar um reflexo multicolor. Não é um arco-íris. São apenas reflexos de cor, que se estendem até ao mar. Tocam a linha do horizonte e parece que contagiam tudo em seu redor.
O sorriso parvo estampado na cara, recebe de volta respostas hesitantes. Parece que estranham. "Será que te conheço? É por isso que estás a sorrir?" Sorrio para o mar. Sorrio por causa do mar. Sorrio através do mar.
Afinal foi este mar que me trouxe a estas paragens. Foi este mar que me fez mudar de casa. É este mar que sempre que preciso absorve as minhas angústias e emoções. É este mar que me expurga o ódio, o medo, a incerteza, a incapacidade, a vontade, ... e me devolve um sorriso sem razão, sem destino, sem porquê nem por que não...
Levanto-me e vou embora. Mas antes, rodopio sobre mim mesma, mantenho o caminho, agora em marcha atrás, e olho uma última vez...
Recomecei, reiniciei, recuperei, regozijei, reinventei, rebobinei, remarquei, relembrei, redesejei...
O fim-de-semana podia acabar agora que eu não reclamava...

Etiquetas:

1 Comentários:

Às dezembro 10, 2007 2:03 da tarde , Blogger Daniela disse...

as tuas emoções descritas desta forma, fazem qualquer um sonhar...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial