domingo, agosto 12, 2007

O sono

Como cachopa jovem, activa, de boa-saúde que acho que sou, faço às vezes, disparates dos quais não me dou conta. Até que, um dia, por obra e graça de um espírito mais ou menos santo, me passa uma ideia mais ou menos peregrina pela cabeça e decido repensar as minhas ideias, cuja lógica à força, fui desenvolvendo.

Uma dessas ideias que acabei por cimentar refere-se ao sono; e, sendo o Homem um animal de hábitos, sempre achei que se me habitasse a dormir um pouco menos que a média, o meu corpo acabaria por se habituar, e daí não adviria qualquer mal ao mundo. Aliás, se o meu dia fosse "maior" do que até ali, ganharíamos todos. Ganhava o trabalho, ganhavam os entes queridos, ganhava eu e o meu intelecto com tempo acrescido para tudo ver e tudo ler... enfim... uma espiral sem fim que acabaria por me pôr a dormir 3h a 4h por noite como já aconteceu em diversas fases da minha vida. Ultimamente até andava a portar-me muito melhor... muito mas muito melhor!!! Então, se dormia entre 5h e 5h30 por noite, estava-me a conceder um bónus, mais merecido desde que a amiga anemia me acompanha e a amiga diabetes me ameaça...

Mas, não deixava de estranhar que, chegado o fim-de-semana, eu tivesse uma necessidade imensa de dormir. de 6ª para sábado dormi umas parcas 9h, e passei parte da tarde enfiada no sofá a dormitar aos 15'... De sábado para domingo, umas 7h e sonolência que me punha a ressonar à mínima oportunidade, fosse na praia, fosse um cochilo após o almoço ali encolhida no sofá...

Sim, eu sei que é do senso comum que a malta devia dormir mais do que dorme... Sim, eu sei que o cansaço acumulado acaba por se revelar nas minhas olheiras crónicas... Sim, eu sei que quem pouco dorme menos rendimento tem... Mas caramba!!! Ao fim de uns meses haveria de me habituar... Ou então não...

"É um total contra-senso o fato de que, num mundo em que cerca de 16 a 40% das pessoas em geral sofrem de insônia, haja aquelas que, iludidas pelos valores da sociedade industrial, esforçam-se por reduzir o número de horas de sono diário,. Com isso acreditam, provavelmente, que um corpo "treinado" para dormir menos nos permita ampliar o número de "horas úteis" do dia, mantendo o mesmo desempenho.

Pura ilusão ou, mais provavelmente, uma boa dose de ignorância sobre a importância que o sono tem no funcionamento de nosso corpo e da nossa mente.

Dormir não é apenas uma necessidade de descanso mental e físico: durante o sono ocorrem vários processos metabólicos que, se alterados, podem afetar o equilíbrio de todo o organismo a curto, médio e, mesmo, a longo prazo. Estudos provam que quem dorme menos do que o necessário tem menor vigor físico, envelhece mais precocemente, está mais propenso a infecções, à obesidade, à hipertensão e ao diabetes ."


E de repente fico a pensar: Será que a história das recentes tricas que me atacaram tem mais explicações para além da falta de cuidados na alimentação???


Entretanto vou ali bater uma sorna, que isto de fazer praia cansa pa caraças!!!

2 Comentários:

Às agosto 13, 2007 10:52 da tarde , Blogger Ele há horas assim... disse...

Aproveita o mau tempo no feriado para pores o sono em dia...

;)

 
Às agosto 15, 2007 11:55 da manhã , Blogger Catarina em Lx disse...

ele há horas assim,
antes fosse... antes fosse...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial