quarta-feira, maio 02, 2007

Vistas diferentes

Quando o preconceito cai, os suspiros aparecem... E como seria bom vivermos num Mundo sem preconceitos. Um Mundo marcado pelo respito e pelo bom-senso. A Utopia transposta para os dias de hoje, podia dar uma peça de teatro engraçada. Quam sabe, alguém pega na ideia...

Mas no dia-a-dia, é difícil vermos o cair dos preconceitos. Os preconceitos (acredito nisso) crescem connosco. São fruto duma educação. Não são inatos. E como tal, podemos encaixá-los na prateleira do comportamento. Ora, se somos seres racionais, sociais, e outros que tais, podemos sempre modificar comportamentos. Ou pelo menos, tentar...

E que tal, tentar olhar para algo que carrega nos ombros uma imagem negativa e pejorativa, de outra forma??? Tentemos!!! É este o meu desafio para hoje. Afinal, arte é sempre arte, e a imagem pode fazer-nos sonhar. Coloque-se o preconceito de lado e olhemos para o diferente com um pouco mais de boa-vontade e abertura de espírito. (Gostei da ideia do polícia. E tenho tantas paredes à espera de uma vida nova...)

2 Comentários:

Às maio 02, 2007 4:58 da tarde , Anonymous salomé disse...

Mais um tema de que gosto de falar!
Já há muito tempo que contra ventos e marés defendo os "writers".
Quando anos idos fazia a viagem Aveiro - Braga de suburbanos ou regionais apanhava pelo caminho algumas produções bem pensadas e executadas. Ao ver as imagens do link e ao lembrar-me de outras tantas, tão boas que vi por aí, não posso deixar e achar que quando se é um verdadeiro artista, tudo pode ser uma base; e de fator existem alguns com muito jeito! Para terminar e porque começas por aí...Se há coisa que eu nunca tive foi o preconceito de considerar um bom grafitti arte menor, e não cresci numa grande cidade. Portanto o preconceito pode ser de facto educação, mas também é a maneira como nos recusamos a mudar de opinião só porque sim!

 
Às maio 03, 2007 12:16 da manhã , Blogger Catarina em Lx disse...

caríssima,
há, de facto, por aí, verdadeiros astistas da arte de grafitar. Tenho visto coisas fantásticas, mas tb tenho visto muito lixo. É como tudo. Na literatura, na escultura, na pintura, na fotografia, encontramos de tudo.
E concordo mais uma vez, contigo: o preconceito é fruto da educação... mas mais que isso (e acho que esta palavra é mais adequada), é fruto das vivências...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial