sexta-feira, maio 11, 2007

Há dias assim... #25

Estava solta, alegre, faladora, aliás, como de costume.
Apetecia-lhe rir. Rir apenas porque sim.
Teve o seu momento de ternura ao conhecer o pequeno rebento.
Teve o seu momento de seriedade quando, pelo telefone, resolveu uma "questão".
Teve o seu momento de euforia quando reviu os zamiguitos de todos os dias que já não via há mais de 1 semana... O almoço foi bonito! Riu. Gargalhou.
E vindo do nada apeteceu-lhe cometer uma pequena loucura. Afinal estava tudo tão bonito, tão sereno, tão perfeito... porque não aproveitar a onda e juntar também um pouco de adrenalina??? Pegou no telemóvel e cometeu a sua pequena loucurazinha... Logo depois sentiu-se ridícula! "Estás armada em miúda de 16 anos. Ganha juízo, pá!".
Mas porquê? Porquê ter juízo? Porquê respeitar as convenções que nos impõem comportamentos dignos de determinadas idades? Porquê? Porque não sentir a adrenalina fluir tal como aos 16 anos??? Não era ela feliz com 16 anos??? Porque não sair da rotina e da normalidade? Porque não tremer de medo e de insegurança e de felicidade e de parvoíce e de emoção e de paixão e de tudo e nada e de mais-sei-lá-o-quê...
Há dias em que a vontade domina o espírito e nos impele a cometer pequenas loucuras...
Há dias em que o espírito cede à vontade momentânea e resolve "deixar fluir"...
Há dias em que sentir-se miúda não é um facto pejorativo, mas sim uma fonte de sorrisos disparatados e de picos de emoção e... Ahhh!!! A Emoção!!!
Há dias em que as emoções transparecem em cada sorriso, em cada olhar, em cada toque à distância...
Há dias em que as pequenas loucuras se tornam trivialidades aos olhos de um adolescente...
Há dias em que a surpresa da resposta inesperada gera novamente picos de adrenalina e a deixa nas núvens...
Há dias assim...

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial