domingo, fevereiro 18, 2007

Cor...

Se desenhar soubesse, pintaria!
Se rimar soubesse, escreveria!

Como não fui abençoada com nenhum dos dons, resta-me contar como sei, fazendo uso das palavras que me chegam ao pensamento...

Este fim-de-semana foi dominado pela cor. Muitas. Ricas. Alegres. Sóbrias. Estimulantes. Apaziguadoras. Talvez motivada por um filme que comecei a ver na 6ª-feira, a manhã de sábado apanhou-me a olhar para a minha parede que há muito aguardava uma cor.

"Rapariga com brinco de Pérola".
- Look Griet. Look at the coulds! What color are they?
Sorriso incrédulo... desconfiado...
- White! No! No, they're not white... Olhar atento! Yellow... Blue... and Grey! There are colors in the clouds...
Sorrisos cúmplices.
- Now you understand!

Finalmente tenho a minha parede da sala pintada de vermelho imperial. É uma cor forte... Difícil de "pegar". Já lá estão 3 demãos e ainda não está pronta. Acabou-se a tinta!!! A cor...

Hoje de tarde, o Inverno presenteou-nos com um esplendoroso sol... Voltei aos meus passeios
pelo campo. O Inverno fecha-me em casa, retira-me o prazer dos sons e dos tons... Fiquei sentada num marco de cimento e o meu ouvido descobriu um riacho. Guiada pelo som, descobri contrastes na paisagem nos quais não tinha ainda reparado. O tom acastanhado dos ramos secos das videiras, o verde das ervas que crescem ao sabor da chuva e do sol... O azul do céu. O Amarelo... Azul... Cinzento... das núvens. Uma gaivota branca... que plana no azul do céu. Levanto-me e a gaivota branca que planava no azul do céu passa a contrastar com os diferentes verdes dos montes...

O amarelo, o vermelho, o laranja do fogo na lareira... Por vezes o azul...
E a parede vermelha da minha sala...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial