domingo, maio 18, 2008

Uma noite destas...

Ouço! Sussurra-se ao ouvido. Always have to steel my kisses from you... Garanto-te que não me roubarias nada... A não ser de emoção...
Estou deslocada! Por veses sinto-me desconfortável. Observada. Apreciada. Estudada. Um pouco invadida até!
Estou numa posição muito pouco confortável. Também estás! Eu sei! Tinha uma leve esperança que se repetisse o último cenário. Mas creio que a não repetição terá um significado. Não me agrada, como calculas. A comunicação que flui nos nossos olhares trocados é inimaginável, inexplicável... Deixa-me a tremer. Corro sérios riscos. Sérios riscos de que nada disto acabe bem... De que o meu equilíbrio se esfume no ar, ao sabor e velocidade de um estalar de dedos... Tenho medo! Mas sou incapaz de sair de cena. És-me demasiado especial. És-me demasiado importante. Vejo-te e observo-te com a tua gestão de emoções. Não precisas falar para chegar a mim. Basta um olhar. Dissimulado. Perdido. Rápido. De soslaio. Há que ser discreto. Olhas-me novamente. Fundo. Quase me lês a alma. Se não o fazes é porque não queres...
Segues-me com os olhos, acompanhas-me com o pensamento, não me abandonas com a tua memória. Apesar da distância, apesar da fala de proximidade, sinto-te dentro de mim. Da minha cabeça, do meu peito, do meu corpo... Acompanhas-me. Sonho contigo. Acordo! Anseio por um momento adiado por demasiadas vezes... Tenho-te sede. Tenho-te fome. Tenho falta. E esta é a única forma como te tenho...

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial