domingo, maio 18, 2008

Um destes fins de tarde...

Estou de volta! O sol põe-se por entre as nuvens. O chá é de cidreira. Com mel. Faz vento. Muito! E frio! Tenho a mente vazia e ao mesmo tempo em viagem... No vidro há salpicos da chuva que caiu. Secos! Lá ao fundo as Berlengas. O céu está raiado de tons de laranja, amarelo, vermelho. Caiem bem nos cinzas... Palavras que me chegam. Conceitos que assustam. Impelem. Impedem... Não digo que não! Mas não agora! O agora é só meu! Estou centrada em mim... Egoísta! Quero os meus momentos só para mim. As minhas nostalgias, as minhas viagens através dos sonhos. Os meus sorrisos, as minhas lágrimas. Tudo meu! Há quem me chegue... Há quem me toque! Quem me arranque sorrisos. Quem me faça usar um vestido. Quem repare no meu cabelo novo. Há! Mas é longe, é distante, é quase frio, quem sabe dorido.
Penso, e sinto, e falo, e canto, e choro, e grito, e sorrio, e escrevo...
A luz do sol que se põe reflecte-se no finzinho das nuvens. No seu contorno. Torna-as brilhantes. Luminosas, bonitas, inspiradoras.
A luz interior do Ala Norte começa a notar-se.
O mar está revolto. Como eu tanto gosto! Sinto-me assim, mas também quase vazia. Apetecia-me puxar da manta. Mudar a música. Pedir uns biscoitos, mais água quente, mais mel e ficar! Esquecer o que aqui me trouxe, virar para dentro! Não falar, não pensar, não nada...

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial