terça-feira, outubro 16, 2007

Há dias assim... #31

As palavras saem soltas e sem sentido.
Podia apenas teclar sem destino e depois ver o resultado, mas resolveu deixar fluir o pensamento através dos dedos. Tac Tac Tac Tac, as unhas meias partidas de tanto teclar continuam a produzir um som quase metálico, inconfundível, identificável à distância.
Será que é sexy o barulho da unha a bater nas teclas do portátil?
O que é e deixa de ser sexy é sempre relativo...
Depende de quem aprecia, depende do que é apreciado... e o próprio conceito daria pano para mangas...
Teve um dia complicado. É difícil gerir emoções. Não as dos outros... essas, cada um que lide com as suas... Já é suficientemente difícil dar conta do que é próprio quanto mais ainda andar a pensar no alheio...
Mas os pensamentos fluem de núvem em núvem, sem sentido, e sem destino, sempre com um pano de fundo...
Há sorrisos que transportam mensagem que nem o toque consegue traduzir...
E os olhares... Esses... Os mesmos de sempre... Até já chateia, parece que não há nada de novo... Acaba sempre por se prender pelo mesmo.
Uma gargalhada bem dada, um olhar mais profundo seguido de um largo sorriso, um piada mais atrevida e uma conversa mais íntima...
Os dias correm e nada de emocionante salta à vista... Parece que continua no carril de sempre, sem curvas, sem altos e baixos, sem paragens ou apeadeiros...
Mas parece... apenas parece.
Porque há dias em que as emoções fervilham cá dentro e nem o pipo ajuda a pressão a fugir...
Há dias em que as feições não se alteram...
Há dias em que mais parece que se corre quando não se sai do mesmíssimo lugar...
O que sentimos não se descreve, não se conta, não se partilha...
Pelo menos não com palavras... as palavras não chegam. Não são gordas o suficiente para abraçar conceito... Mas o conceito também é uma palavra...
Há dias em que nada faz sentido, pelo menos quando se abre a boca.
Saem disparates e no entanto o que se transmitiu foi feito na perfeição...
Há dias em que falamos uma língua nova... inventada por nós e não partilhada com vivalma...
Há dias em que por muito que falemos, por muito que olhemos, por muito que toquemos... não chega...
Não sai tudo....
Há dias em que o que cá fervilha não arderá em mais nenhum tacho...
Há dias em que o fogo não seria necessário para alimentar mais o que quer que fosse...
Há dias em que as emoçõe queimam... e ardem... quase se cheiram...
Há dias em que tudo isto e mesmo assim nada...
Há dias em que ao lado nada é o que se vê, quando para aqui se olha...
Há dias assim...

Etiquetas:

7 Comentários:

Às outubro 17, 2007 7:55 da manhã , Blogger Pitucha disse...

Tens razão: há dias assim!
Beijos

 
Às outubro 17, 2007 1:08 da tarde , Blogger Daniela disse...

Catarina,
E falas dos outros...
O texto está simplesmente lindo, emocionante, tão verdadeiro, real, puro... amei mesmo!
;)
beijo

 
Às outubro 17, 2007 1:52 da tarde , Blogger Miguel F. Carvalho disse...

eh pá! eu não sei escrever estas coisas!!!

isto aprende-se onde?? com o Nicholas Sparks? Susanna Tamaro?

 
Às outubro 17, 2007 3:06 da tarde , Blogger Ele há horas assim... disse...

Eu sou como o Miguel. Não sirvo para escrever textos com o seu quê de abstracto...

Mas acho que foste influenciada pelo Dalai Lama quando este veio a Portugal há umas semanas atrás...

;)

Mas de facto estes textos saem lindos, Cat.
Continua a escrevê-los. Tens jeito!

Beijinho

 
Às outubro 17, 2007 8:47 da tarde , Blogger Catarina em Lx disse...

Pitucha,
E lha que depois de dias assim, ainda vêm dias mais assim... ;)

daniela,
Obrigada!!! Mas olha que a subtileza da tua escrita é inconfundível!!! ;)
(hehe Esta troca de galhardetes é engraçada!!!)

miguel f. carvalho,
se calhar é a TPM... achas que tem cura?

Horas,
hehehe o Senhor não conseguiu captar nem 5 minutos da minha atenção... com muita pena minha diga-se!!! E já agora, obrigadinhes!!!

 
Às outubro 18, 2007 10:03 da manhã , Blogger Miguel F. Carvalho disse...

a TPM justifica tudo neste mundo!!!! lol lol

 
Às outubro 20, 2007 10:33 da manhã , Blogger Catarina em Lx disse...

miguel f. carvalho,
costumas usar essa desculpa muitas vezes???

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial