quinta-feira, agosto 30, 2007

Escrita...

Estou para aqui a olhar para um rectângulo branco com um sentimento de quase obrigação de nele algo despejar... de mostrar que estou a reagir, que não estou no fundo do poço... que a vida continua e eu sei disso... e nada se me ocorre... para além do trânsito que já está diferente, e do Verão que não chegou a vir, e do excesso de trabalho que já esteve pior, e da avantesma que me arranjaram para desajudar...
Vai daí, por aqui me fico que agora já me apetece escrever sobre outra coisa...

2 Comentários:

Às setembro 03, 2007 11:10 da tarde , Blogger SOD, o Pérfido disse...

Foge dessas obrigações que te obrigam contra a tua vontade.
Busca as obrigações que surgem com naturalidade.

 
Às setembro 06, 2007 10:38 da tarde , Blogger Catarina em Lx disse...

sod, o pérfido,
não te conhecia essa veia poética ;) Mas concordo ctg: o que começa por ser um prazer, não se deve tornar obrigação. Quando assim é, deixa de fazer sentido...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial