sexta-feira, março 24, 2006

Fugaz II

"É assim a vida... E tudo o que nela se passa.Nada é eterno, nada e garantido, nada é conhecido.Quando achamos que algo está certo, seguro, quase que garantido... zinga!!! Já foi!Quando pintamos um quadro bonito, cheio de cores e legria... pimba!!! Pincelada a preto por cima... Se bem que, por vezes, o que sai detes desaires é tão mais bonito!!! Tão mais solto, tão mais descontraído, tão mais... felicidade!!!A coragem da mudança... esse é que é o elemento! A mudança e a coragem... Não é fácil quebrar. Não é fácil carregar no stop e sair daquele comboio. Não é fácil parar e desbravar caminho noutra direcção... principalmente quando para trás fica um caminho muito bem definido, possivelmente uma estrada já alcatroada onde seria fácil caminhar..." Há uns dias escrevia assim...
Há uns minutos estava prestes a escrever o seguimento disto.
Depois tive uma daquelas conversas rapidíssimas no MSN, daquelas em que sentimos que a distância não importa quando as palavras conseguem confortar. Ou pelo menos é isso que pretendemos. A distância não permite o calor de um abraço. Um abraço que aquece, que conforta e reconforta. A distância não permite... Mas... também não permite. Se começamos a pensar nos constrangimentos nada permite nada. Mas a vontade, a emoção, o coração permitem tudo. Este mundo e o outro! O coração conforta e reconforta. A adrenalina que o bater forte do coração gera faz-nos sorrir... e chorar... ou chorar... O coração, esse músculo perfeito que não falha. Que não pára. Que não se deixa levar por excesso de actividade. O coração, esse ente que gera sorrisos e lágrimas. Que nos faz levantar da cama de manhã. Que nos ajuda a sonhar de noite... e de dia...
A eterna luta entre emocional e racional. Qual ganhará? Qual deveria ganhar? A pergunta é meramente retórica. Umas vezes um, outras, outro... É assim.
Um abraço quente, confortável e reconfortante...

3 Comentários:

Às março 25, 2006 11:42 da manhã , Blogger dosha disse...

olá catarina.
obrigado por teres visitado as minhas luas.
já fiz uma visita pelo teu blog e passarei a ser leitora assídua (tanto quanto puder).
aceito o desafio e irei responder ao questionário no meu blog.
adorei, amei, o candeeiro que compraste, é lindo!
e o coração é mesmo assim, de outra maneira não fazia sentido...
beijinhos e bom fim-de-semana

 
Às março 25, 2006 11:51 da manhã , Blogger dosha disse...

voltei outra vez....
vais morar para perto da ericeira, para o campo, onde tudo é mais simples, onde a vida é mais calma...é que eu também!!! parece que lia os meus pensamentos nas tuas palavras. eu vou mudar também para essas zonas, fico aliás a 15/10 minutos da ericeira.
não numa aldeia, mas numa vila.
e esse centro de saúde paradísiaco, realmente existe???
continuação de bom fim-de-semana...

 
Às março 25, 2006 9:42 da tarde , Blogger Catarina em Lx disse...

dosha,
bem-vinda à minha humilde morada. Q coincidência encontrar alguém apaixonado pelo mesmo ar que eu. hehehe O candeeiro veio directamente da Ericeira, da Rústica. Conheces? Se ganhasse o Euromilhões gastaria lá boa parte do prémio...
O coração tem destas coisas... Demos-lhe espaço para ele respirar e tudo correrá pelo melhor...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial