terça-feira, março 06, 2007

Há dias assim... #21

O som...
A palavra...
A imagem...
Um trecho de uma ária, um poema, uma fotografia...
Podemos ouvir o mesmo som, a mesma composição vezes sem conta e, de repente, um dia, sabe-se lá porquê ou porque não, soa diferente... traz uma leveza diferente... toca num ponto diferente.
Por vezes leio a mesma estória, vezes sem conta... Pode ser daquelas que vai abrindo o sentido das palavras desvendando, a cada vez, um pormenor diferente. E de repente, há uma outra vez, uma outra estória, um outro conjunto de palavras que fazem um outro sentido e nada mais tem sentido.
Podemos ver milhares de fotos. E podem até ser todas direcionadas para a mesma temática, como por exemplo o mar... E vemos uma e outra e outra... E há uma ou outra mais bem tirada, com maior qualidade, com um ângulo mais engraçado e... e de repente deparamo-nos com aquela foto que nos detém o olhar e sem saber explicar não consigo tirar os olhos e não se explica a emoção interior e ficava ali ad eternum e não olharia mais para o que quer que fosse, tivesse ou não cor tivesse ou não forma tivese ou não sentido...
Há dias em que o que não tem sentido ganha sentido e o que tem sentido veste um sentido diferente...
Há dias em que aquela curva na estrada tem uma luz diferente e ganha contornos de conto de fadas e mostra-nos um recanto luminoso que esconde um sorriso...
Há dias em que o pão sabe diferente e o sol brilha diferente e o ar respira-se diferente e os pássaros cantam diferente...
Há dias em que uma simples imagem nos revolve as entranhas e cria lágrimas, sejam elas furto do que forem...
Há dias em que o de sempre é diferente e de diferente que é ou está ou ficou ou parece não se parece com o de sempre...
Há dias em que o dejá vu tem um sabor diferente apesar de plenamente reconhecido e identificado...
Há dias em que tudo é nada e nada é sempre e sempre é amplo e amplo é pleno e nada e tudo e já...
Há dias em que o ar sabe a mar e o sol brilha como uma estrela longínqua com uma mensagem de se retarda no tempo e se perde no espaço e se espraia no pensamento...
Ha dias assim...

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial