sábado, fevereiro 23, 2008

Soltas...

Palavras soltas. Frias! Vazias! Pairam no vácuo. Flutuam no espaço. Viajam na minha cabeça. No meu peito. No meu pátio. São meras palavras, vazias de sentido. Sem contexto, sem conceito. Meros conjuntos de partes de um todo. Letras grandes e pequenas. Com cor, sombra, som, cheiro, textura...
Sentidos aos pulos! Gritos de prazer. Palavras que brotam. Jorram! Voam... Correm. Saltam de frase em frase, de poema em poema.
Poemas...
Danças de palavras ao sabor do vento, ao bambolear da maré que sobe... Sussurros aos ouvidos. Palavras que tocam ao de leve e eriçam os pêlos... dilatam pupilas, entreabrem os lábios. Gemem..
Palavras soltas... presas em pensamentos. Prisioneiras de desejos. Caminhando sonhos afora.
Dicções perfeitas. Tom de voz baixo. Surpresa. Dúvida. Coração a palpitar. Gemidos. Gritos. Palavras que não param, numa eterna dança de sedução, qual ritual. Palavras sem pudor. Sabor e Saber...
Fechar os lhos. Ouvir. Sentir. Não pensar...

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial